Boa Tarde! Hoje é 19 de Setembro de 2021


Itaipu chega aos 47 anos com foco no pagamento da dívida e na redução da tarifa

Itaipu chega aos 47 anos com foco no pagamento da dívida e na redução da tarifa


Recursos provenientes da geração de energia já promovem, nos dias de hoje, o desenvolvimento nacional, por meio do financiamento de obras estruturantes.

A Itaipu Binacional chega aos 47 anos, nesta segunda-feira (17 de maio), com orgulho de sua história e com olhar para um futuro não tão distante: o ano de 2023. Na ocasião, será revisto o Anexo C, que estabelece as bases financeiras e de prestação de serviços de eletricidade, no Tratado de Itaipu. Naquele ano, também será quitada a dívida de Itaipu, o que permitirá a redução da tarifa de energia e a contribuição ainda maior da usina hidrelétrica com o desenvolvimento do Brasil e do Paraguai.
“Com o pagamento da dívida, o custo da produção da energia será reduzido. Isso vai permitir também a redução na tarifa de Itaipu”, afirma o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira. “Assim, Brasil e Paraguai poderão atrair mais investimentos e abrir frentes de trabalho para nossa gente.” Segundo ele, a queda da tarifa será importante para a retomada da economia.
Mas, antes mesmo de quitar a dívida, a binacional vem contribuindo com o desenvolvimento do Brasil e do Paraguai, com a gigantesca produção de energia e com o investimento em obras estruturantes.
Desde que começou a gerar energia, Itaipu já produziu quase 2,8 bilhões de megawatts-hora, quantidade suficiente para abastecer o planeta por 45 dias. Atualmente, a usina hidrelétrica responde pelo abastecimento de 11% de todo o Brasil e de 90% do Paraguai.

Obras estruturantes

Itaipu também tem feito uma série de investimentos em projetos sociais, ambientais e, especialmente, em obras estruturantes com legado para a população e consideradas fundamentais para a melhoria da infraestrutura nos dois países. Só no Brasil estão sendo investidos mais de R$ 2,5 bilhões em obras, com a geração de 2.500 empregos.
“Os recursos da venda de energia devem garantir o funcionamento da usina, manter a qualidade da água utilizada na produção de energia e, com os recursos restantes, Itaipu tem a obrigação de fazer um bom uso em projetos que gerem benefícios para a população, como as obras estruturantes que vão acelerar o desenvolvimento do Brasil e do Paraguai”, afirmou o general Ferreira.
Entre os investimentos, destacam-se obras voltadas à melhoria da qualidade de vida da população local – como a construção do Mercado Municipal, a revitalização do Gramadão da Vila A e a criação de vários quilômetros de ciclovias e áreas de convivência para as famílias. Também há a preocupação de equipar e ampliar o maior hospital da região, o Hospital Ministro Costa Cavalcanti, que tem ligação histórica com a usina hidrelétrica e vem recebendo aportes para o enfrentamento da covid-19.
As obras que receberam a maior quantia de recursos vão garantir uma maior mobilidade de turistas, além de agilizar o escoamento das safras agrícolas e dos produtos industrializados para exportação. As reformas no Aeroporto de Foz do Iguaçu vão possibilitar a oferta de voos diretos para os Estados Unidos e Europa. Além disso, a duplicação da BR-469 (Rodovia das Cataratas) vai melhorar o acesso ao aeroporto.
Outra obra fundamental para o desenvolvimento da região é a Ponte da Integração Brasil-Paraguai, que deve estar pronta em meados de 2022. A ela se somam as obras da Perimetral Leste, uma nova rodovia que conectará a ponte à BR-277, que também está sendo construída com recursos da binacional.
Em modelo estaiada, a ponte terá um vão livre de 470 metros e uma extensão total de 760 metros, com pista simples e acostamento. “A nova ponte é desejada pelos dois países há décadas. As obras já passam dos 50% e a ponte será entregue no prazo combinado”, avaliou o general Ferreira.

Atualização tecnológica

Se Itaipu se orgulha de seu passado e se esforça no presente, por meio dos bilhões investidos em obras, ela também olha para o futuro, buscando garantir os recordes de produtividade e a elevada produção de energia limpa e renovável. Para isso, a empresa adotou ao longo dos anos uma série de evoluções tecnológicas.
Há mais de uma década, iniciou os estudos para o projeto de Atualização Tecnológica da Usina e de suas Subestações. Foi um trabalho extenso e meticuloso, com a participação de profissionais todas as diretorias da empresa, até o lançamento do edital internacional, no final de 2019. O projeto será implantado nos próximos 14 anos, com investimento previsto de US$ 964,7 milhões.
A modernização compreende a avaliação e substituição de equipamentos e sistemas de supervisão, controle, proteção, monitoramento, medição e suas respectivas interfaces com os processos de geração, subestações, vertedouro, os equipamentos auxiliares da barragem e da casa de força. Com um ciclo de vida maior, equipamentos pesados, como turbinas e geradores, não são substituídos.

Fotos: General Ferreira visita obras estruturantes.
Crédito: Rubens Fraulini / Itaipu Binacional
https://discovirtual.itaipu.gov.br/index.php/s/nyHppNLFxrcBf6B

A Itaipu
Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, 2,7 bilhões de MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de aproximadamente 11% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

1-Itaipu47
080121AM0108
20060620CC9743Verted
20070203CC1210
20091020CC8728
20091020CC8753Vertedouro---Rabo-de-Galo
20100316AM9882
20100609CC7704
20100624CC8735
20101123AM9533
20101123AM9631
20101124AM0004
20110518AM8738-2
20110518AM8774-2
20110810AM9973
20110909CC8831
20110909CC8834
20111006AM1339
20111117AM8447
20111117AM8614
20120123AM0211t
20120724CC0375
20120724CC0385
20120724CC0495
20120724CC0468
20120724CC0501
20130409AM4134
20130409AM4184
20130409AM4757
20130409AM7488
20130410AM7556
20130618AM2045
20130618AM2076
20130817CC1963
20130817CC1988
20130913CC0077
20131214AM5454
20131214AM5528
20140327CC1296
20131214AM5632
20140327CC2225
20140930AM0011
20151122AM8871
20151122AM8914
20151122AM9060
20151122AM9089
20151122AM9195
20151122RF2265
20151122RF2318
20151203RF3714
20151203RF3722
20160412RF1920
20160412RF2034
20161216AM8270
20180106AM0101BaixaRes
IMG4400
IMG6868